Os Observatórios

Os Observatórios, criados pelo Bureau da FAPOL com o apoio do Presidente da AMP em abril de 2014, visam as problemáticas consideradas chaves na atualidade e que concernem à Psicanálise nos diversos contextos sócio-políticos americanos, nos quais os membros desenvolvem sua prática. 

Cada Observatório está composto e coordenado por membros que pertencem às três Escolas da AMP em América. Isso implica que cada Observatório perpassa a totalidade dos países de América Latina, o que permitirá discutir o estado de cada tema abordado com as variações iniludíveis dos distintos países, entrecruzar essa informação, e realizar um diagnóstico do tema abordado que permita sugerir ao Bureau da FAPOL ações possíveis, adequadas ao contexto americano.

O esforço dos Observatórios está na linha da Ação Lacaniana, que trata da complexidade da época contemporânea, que nas suas múltiplas facetas afeta as subjetividades, os corpos e as relações sociais.

Comisión Observatorios:

  • Daniel Millas- EOL
  • Marcelo Marotta- EOL
  • Lilany Pacheco- EBP
  • Tânia Abreu- EBP
  • Viviana Berger, NEL
  • Lizbeth Ahumada- NEL

Reunião de trabalho dos Observatórios da FAPOL

Queridos colegas Coordenadores dos Observatórios da FAPOL:

No dia 13 de setembro de 2017, quarta-feira, serão realizadas as reuniões de trabalho dos Observatórios das três Escolas da FAPOL segundo cada um dos temas que vimos trabalhando.

Nos reuniremos na sede da EOL – Ancón 5201, Buenos Aires – de acordo com a seguinte distribuição:

  • Das 14h às 16h:
    "A violência e as mulheres na América Latina" – Sala C
    "Legislação, direitos, subjetividades contemporâneas e psicanálise" – Sala D
  • Das 16h às 18h:
    "A infância medicalizada" – Sala C
    "Vamos para uma cultura toxicômana?" – Sala D
  • Das 19h às 22h:
    "Políticas do autismo" – Auditório

Espera-se um "estado de trabalho" de no máximo 4500 caracteres (aproximadamente 5 minutos de duração) redigido por cada um dos Observatórios de cada Escola. Eles devem ser enviados até dia 06 de setembro para esta Comissão (dmillas63@gmail.com; marcelomarotta49@gmail.com, com cópia para florykruger@gmail.com)

Esta Comissão distribuirá e reenviará os trabalhos aos comentadores que, em breve, serão designados.

Durante a reunião de trabalho cada apresentação será comentada por um colega de outra Escola. Este comentário não poderá exceder 1800 caracteres (aproximadamente 2 minutos de duração).

Solicitamos que enviem nos próximos dias, antes do dia 07 de abril, o nome e o endereço de e-mail do colega que vocês propõem para fazer o comentário.

Solicitamos e agradecemos aos colegas da EBP que enviem seu trabalho (até o dia 06 de setembro) traduzidos ao espanhol.

Espera-se que o trabalho, como "estado de trabalho", responda ao "terceiro momento" que orientou nossa tarefa: a de difundir e defender a psicanálise através de uma "ação lacaniana" que faça valer nossa posição nas diferentes situações que se apresentam na América Latina.

Como se pode ver, o tempo programado para as exposições não chegam a trinta minutos, pois pretendemos que cada apresentação trate de uma ou duas ideias centrais que, fundamentalmente, deem lugar a um debate.

Para essa reunião cada Observatório nomeará um Secretário de Atas para que fique registrado o que pôde ser debatido.

Posteriormente, os trabalhos e os debates estarão disponíveis nas páginas dos Observatórios da FAPOL.

Qualquer dúvida que possa surgir em relação a esta proposta, não deixem de nos procurar.

Feliz produção do "estado de trabalho"!

Esperamo-los no dia 13 de setembro para trocar e debater a respeito dessa prática que tanto nos interessa!

Com afetuosa saudação,

Daniel Millas e Marcelo Marotta